7 dicas sobre autismo - Dra. Natalia Spinelli

 

 

1- Pouco ou nenhum contato visual. Evitar o contato visual é uma das características fortes do autismo. Considerado uma parte importante da interação social e do desenvolvimento humano, o famoso “olho no olho” pode causar desconforto em pessoas diagnosticadas com o transtorno. Além de um possível desconforto, indivíduos com autismo podem não demonstrar interesse nesse contato visual, uma vez que a necessidade de interação/comunicação com o outro é diferenciada para eles.

2- Não atender ao comando do adulto. É comum que a criança com autismo aja como se não estivesse ouvindo e em algumas situações, não atende ao chamado dos pais e não obedece quando é repreendido. As respostas podem ser assistemáticas, ora a criança responde, ora não responde, sendo o interesse deles o fator primordial para essa resposta.

3- Enfileirar objetos ou brinquedos. Crianças com sinais de autismo têm dificuldade em usar objetos e brinquedos de forma funcional. Alinhar ou enfileirar brinquedos é algo comum para elas. Isso pode ocorrer por não saberem como usar o brinquedo e/ou por sentirem a necessidade de “organizar” os objetos para que elas mesmas se “organizem”.

4- Preferência pelos objetos ao invés das pessoas. Brincadeiras coletivas que exigem contato físico e interação, podem ser desafiadoras para eles. Já com os objetos, eles manuseiam da forma como acham mais confortável e não dependem do outro.

5- Pouca ou nenhuma interação social. Algumas situações sociais podem não ser compreendidas por crianças autistas com facilidade, causando, muitas vezes, estresse ou incômodo. É comum que eles não saibam como responder, ou iniciar uma interação com o outro. Em especial com outras crianças, uma vez que, os adultos tendem a “adaptar” melhor a forma de falar com eles.

6- Atraso da linguagem. Escutamos muito frases como “cada criança tem o seu tempo” e “vamos esperar mais um pouco”. Pode ser que a criança esteja apenas um pouco atrasada, mas se a partir de um ano a criança não balbucia, não gesticula, a avaliação de um profissional é necessária.

7- Comportamentos repetitivos. Balançar as mãos ou o tronco, andar na pontinha dos pés, girar sem sentido, rodar excessivamente as rodinhas dos carrinhos... Esses comportamentos podem servir dentre várias outras funções para apontar momentos de felicidade, assim como para “organizar” o indivíduo.

FONTE: Segs

Contato



Av. Paulista, 1.765 - 7º andar - cj. 71
Bela Vista - São Paulo - SP
CEP 01311-200
Tel: (11) 2348 5127 - (11) 94900 9364


Copyright (c) Sinhorini Advogados 2014. Todos os direitos reservados.