Justiça aprova reparação de mamas para uma paciente que realizou bariátrica.

Uma jovem de 21 anos de Minas Gerais conseguiu uma determinação judicial para realizar o procedimento de reparação de mamas após passar por uma cirurgia bariátrica.

O procedimento deverá ser custeado pelo plano de saúde integralmente, ou seja, incluindo pagamentos dos profissionais, materiais e auxiliares. Após a operadora de saúde se negar a realizar o procedimento, foi necessária uma intervenção judicial.

Após a realização da bariátrica, a paciente relata sofrer com muitas dores na região lombar e nas costas, em razão da perda de peso, que agravou a situação de sua coluna e lhe causou intenso desconforto.

Recursos

Além do problema físico causado à jovem, ela também apresentava desconforto com o próprio corpo, o que pode influenciar diretamente na saúde emocional. Mesmo com tais argumentos, a operadora ainda se recusava a custear o procedimento, pois alegava que este não estava presente no rol da ANS.

Já durante o processo, de acordo com o Juiz Rodrigo Braga Ramos, há possibilidade de adequação dos contratos de saúde de acordo com o Código de Defesa do Consumidor, que permite que se anulem cláusulas prejudiciais, se constatada desvantagem ao beneficiário.

Fique atento nas nossas postagens! Estamos sempre ativos, trazendo temas de relevância e à disposição para dúvidas! Conte conosco!

Fonte: Jornal Opção.

Posts Relacionados

Fechar Menu

Fale Conosco

Fale pelo Telefone

(19) 3231 5650

Fale pelo Whatsapp

(11) 9 4900 9364