Viajará nas férias? Como evitar possíveis transtornos em aeroportos.

Veja quais são os seus direitos e como se defender caso haja práticas abusivas por parte das companhias áreas.

Confira com antecedência a documentação necessária.

Verifique o peso máximo das bagagens de mão e das que serão despachadas.

Saiba mais sobre seus direitos: https://viajar.com.br/direitos-dos-viajantes/bagagem-extraviada/o-que-fazer-quando-a-mala-e-extraviada/

Realize o check-in com antecedência, pois em período de viagens de férias, os aeroportos ficam mais cheios.

No caso de voo de conexão, é importante comprar voos de sequência com horários compatíveis, pois são comuns nessa época ocorrerem atraso e cancelamento de voos.

Voo cancelou ou atrasou?

Conforme as normas e regulamentações da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), o passageiro tem direito a receber assistência material por parte da companhia aérea de acordo com o número de horas que esperará no aeroporto, após sofrer atraso ou cancelamento de seu voo.

Até uma hora de atraso, deve receber comunicação, sendo acesso a telefone e internet. Quando ultrapassa duas horas, é direito do consumidor receber vouchers para alimentação, dentro do próprio aeroporto.

Mais de quatro horas de espera após o atraso de seu voo ou em caso de voo cancelado, a companhia aérea deverá fornecer reembolso integral da passagem ou a reacomodação em outro voo. Além disso, deverá oferecer hospedagem e transporte, quando houver necessidade, como pernoite não programado.

Em caso de cancelamento de voo a companhia deverá avisar os passageiros com mínimo de 72h de antecedência. Caso não o faça, um atraso de voo ou um voo cancelado figuram práticas abusivas por parte da companhia, que deve fornecer realocação em outro voo ou reembolso integral sempre que não informar as mudanças.

O passageiro que se sentir lesado e prejudicado diante da conduta abusiva das companhias aéreas, deverá nesse caso, guardar as notas, comprovantes, registros fotográficos dos painéis, número de protocolos ou e-mails para se precaver para uma possível ação judicial contra a companhia aérea. A partir da orientação de advogado especializado em Direitos do Passageiro Aéreo, o consumidor terá mais chances de êxito para receber indenizações por danos morais e danos materiais.

Posts Relacionados

Fechar Menu